29 de dezembro de 2013

Sis Mirage 3 Graphics no Windows 8

sis mirage 3 windows 8

Em abril publiquei um post sobre o funcionamento da placa de vídeo Sis Mirage 3 nos sistemas Windows e Linux, e, naquela ocasião era impossível fazer esta placa funcionar no Windows 8 pois não havia suporte e nem driver disponível para este sistema. Passado algum tempo ainda não foi lançado nenhum driver novo e também não há suporte para Windows 8, mas com algumas atualizações do próprio Windows tornou-se possível a utilização desta placa neste sistema operacional.
Instalei o Windows 8.1 num notebook Philco PHN 14124B, que possui a Sis Mirage 3 (Sis 672 FX), com a versão 5.29 do driver baixado do site da Sis (baixe-o aqui) e utilizei durante 1 mês. Após instaladas todas as atualizações do Windows é realmente possível utilizar aplicações do Metro e utilizar a resolução correta para o monitor, mas ainda acontecem algumas coisas estranhas como travamentos (mas não sei precisar se é somente por causa da placa de vídeo). Estes travamentos acontecem com uma frequência razoável, mas após travar é só aguardar um tempinho que tudo volta ao normal. Outro problema que percebi foi quando é acionado o protetor de tela, ou mesmo quando o monitor é desligado pelo gerenciamento de energia, nestes dois casos ocorre um erro de kernel da placa de vídeo que atrapalha um pouco a volta à tela de trabalho do Windows.
A conclusão é que, pelo menos neste notebook da Philco, esta placa ainda não funciona muito bem com Windows 8. Realmente está muito melhor do que antes já que a tela não fica piscando o tempo todo e permite a utilização de aplicativos Metro. Pode ser que com novas atualizações do Windows esta experiência melhore, mas ainda prefiro utilizar com o Windows 7, onde a experiência com esta placa é bem melhor.

17 de novembro de 2013

Armazenamento na nuvem (Dropbox, Google Drive, OneDrive e Copy)

Atualizado em 04/11/2014

O Dicas Linux e Windows traz hoje uma lista de alguns serviços de armazenamento e compartilhamento de arquivos na nuvem, serviços que permitem também a sincronização de arquivos entre diferentes dispositivos, o que os tornam ótimos para realizar backups de seus arquivos já que estes estarão replicados em vários lugares ao mesmo tempo. Apresentaremos o Dropbox, Copy, OneDrive e Google Drive, serviços que são gratuitos e possuem versões pagas com maior capacidade de armazenamento. O funcionamento destes serviços é bem similar, todos criam uma pasta em seu computador (ou outro dispositivo) onde você coloca os aquivos que quer compartilhar, armazenar ou sincronizar e, ao alterar esta pasta, ela será alterada nos outros dispositivos.

Dropbox é um serviço de armazenamento de arquivos online que permite sincronizar seus arquivos entre todos os computadores que você utiliza (Windows, Linux e Mac) e também com dispositivos Mobile (iPhone, iPad, Android e BlackBerry). Em sua versão grátis possui inicialmente 2 Gb de armazeamento que pode ser aumentado conforme você convida amigos para utilizar o serviço (500 Mb por convite aceito, instalado e logado).
Para utilizar é preciso que você crie uma conta no site, algo bem simples e rápido.
Criada a conta, baixe o Dropbox e instale.

onedrive OneDrive (anteriormente chamado de Microsoft Skydrive) funciona em Windows, Mac, dispositivos móveis (Android, Windows Phone, iOS). Com o OneDrive é possível editar documentos do Office 2013 e versões antigas online. A diferença está no espaço grátis de armazenamento (15 GB) e possui uma desvantagem para usuários Linux, pois não há um cliente oficial para Linux (mas isto pode ser conseguido de outras maneiras). Após a última atualização ficou possível o upload de arquivos únicos de até 10 GB. Para acessar o serviço basta utilizar uma conta da Microsoft, quem possui email (hotmail.com [.br], live.com, msn.com, outlook.com, Xbox), ou utiliza outros serviços da microsoft, provavelmente já possui uma conta. Se não possui, faça a inscrição aqui, baixe o Onedrive e instale.

copy Copy, assim como o Dropbox, pode ser utilizado em Windows, Mac e Linux e possui aplicativos para as 3 plataformas, também funciona em dispositivos móveis (iPhone, Android, and Windows Phone). A grande vantagem em relação aos dois serviços anteriores é o espaço gratuito de armazenamento que começa com 15 GB, que pode ser aumentado com o tempo, quase no mesmo estilo do Dropbox. Para utilizar basta um cadastro aqui e depois é só instalar o aplicativo de acordo com a sua plataforma. Clique aqui para instalar.

google drive Google Drive é a evolução do Google Docs, funciona em Windows, Mac e dispositivos Mobile (Android, iPhone e iPad) e gratuitamente proporciona um espaço de armazenamento gratuito de 15Gb. Para alguns tipos de documentos ele compartilha este espaço com o Gmail. O Google Drive, assim como o Microsoft OneDrive, permite a edição de documentos online e não possui um cliente oficial para Linux (mas também pode-se resolver isto de outras maneiras. Para utilizar o serviço é preciso possuir uma conta Google (Gmail, Youtube, Google +, Orkut, Picasa, Blogger, Google Apps...), se não possui crie uma agora. Baixe o cliente aqui e instale

Em resumo, alguns serviço possuem algumas vantagens, outros serviços possuem outras vantagens. A dica é utilizar o máximo possível de cada pois assim você terá muito mais espaço gratuito na nuvem, podendo assim, manter seus arquivos a salvo e acessíveis em qualquer hora e lugar.

18 de agosto de 2013

Adblock Plus - Bloqueando propagandas indesejadas

adblock plus
A dica de hoje vai para você, que está cansado de ver aquelas propagandas ou anúncios chatos em sites que você está navegando. Existe uma solução para resolver este problema em quase 100% (em alguns casos resolve 100% mesmo), o nome desta solução é Adblock Plus, uma extensão do Firefox e Google Chrome que, praticamente sem qualquer configuração adicional já deixa sua navegação livre de propagandas indesejadas. Através de filtros pré-configurados ela permite que sejam bloqueados frames, adwares, banners, propagandas no Youtube, Gmail e Facebook e diversos outros tipos de propagandas invasivas. Também permite o bloqueio de alguns objetos em Flash e Java. Além dos filtros pré - configurados ela também permite o bloqueio para objetos que os filtros pré - configurados não foram capazes de bloquear (basta clicar com o botão direito em cima do objeto que deseja bloquear e escolher a opção de bloqueio) e também é possível ser ativada ou desativada para um site inteiro.
O Adblock Plus é uma extensão indispensável para quem deseja uma visualização mais limpa e tranquila onde você pode aproveitar somente o conteúdo mais importante do site.
Instale no Firefox - Instale no Google Chrome

14 de agosto de 2013

FlashGot - Como integrar gerenciadores de download ao Firefox

flashgot
FlashGot é uma extensão para firefox que permite a utilização de vários gerenciadores de download. Com o FlashGot é possível integrar diversos gerenciadores de download ao Firefox e utilizá-los na hora de fazer download de um ou vários arquivos por vez.
Uma função muito interessante do FlashGot é permitir o download direto de vídeos de sites como Youtube e outros sites de vídeos e músicas. Para isto basta prestar atenção no disquete que parece na barra de extensões do Firefox e, clicando lá abrirá uma janelinha para baixar o(s) arquivo(s) desejado(s).
Segundo o próprio site do FlashGot, os gerenciadores suportados são:
No Windows: BitComet, Download Accelerator Plus, DownloadStudio, FlareGet, FlashGet, Free Download Manager, Fresh Download, GetRight, GigaGet, HiDownload,iGetter, InstantGet, Internet Download Accelerator, Internet Download Manager, JDownloader, LeechGet 2002, LeechGet 2004, LeechGet 2005, Mass Downloader, Net Transport, NetXfer, NetAnts, Orbit, ReGet, Deluxe, ReGet Junior, ReGet Pro, Retriever, Star Downloader Thunder, TrueDownloader, Uget, Ukraininan Download Master,  WellGet, wxDownload Fast
No Linux: Aria, Axel Download Accelerator, cURL Downloader 4 X, FatRat, GNOME Gwget, JDownloader, KDE KGet, SteadyFlow, Uget, wxDownload Fast
No Mac OSX: Folx, iGetter, JDownloader, Leech, Progressive Downloader, Speed Download, wxDownload Fast

31 de julho de 2013

Internet Archive: Wayback Machine, o Arquivo da Internet

Você sabia que a internet possui um arquivo? Sim, existe um site que registra as páginas iniciais de vários sites na internet desde 2006 e também registra outros tipos de conteúdo relacionados com a internet.
O Internet Archive: Wayback Machine é um arquivo da internet. Nele podemos acessar as páginas principais de vários sites em várias épocas. O endereço é http://archive.org/web/web.php e sua utilização é simples, basta digitar o endereço do site e clicar em "Take me back" depois é só navegar. É interessante ver como portais ou sites, que são gigantes hoje em dia, eram por volta do ano 2000.
Vejamos um exemplo:
Quem lembra de uma das primeiras "caras" do google.com?
Esta aqui é de 02/12/1998, quase 15 anos atrás
arquivo da internet
http://web.archive.org/web/19981202230410/http://www.google.com/
Pronto, agora você pode mergulhar no passado da internet e ver como os grandes sites de hoje eram na infância, ou mesmo matar saudades de algum site que você curtiu muito numa determinada época e que já não existe mais. Aprecie sem moderação.

23 de julho de 2013

CCleaner - Fazendo a limpeza de arquivos e informações desnecessárias

Quando desinstalamos um programa do computador, nem toda as informações sobre este programa são removidas. Estas informações ficam gravadas no registro do Windows e, com o tempo, o registro vai ficando cada vez com mais informações (muitas destas desnecessárias) e o Windows demora cada vez mais para iniciar, portanto torna-se muito necessário fazer periodicamente uma limpeza destas informações, isto não é uma tarefa muito complicada e existem diversos programas que fazem este trabalho.
Um destes programas é o CCleaner, um utilitário gratuito que além de fazer a limpeza do registro também limpa os arquivos temporários que são dispensáveis e só servem para ocupar espaço no seu disco. Aqui mostraremos algumas funcionalidades importantes que com certeza vão otimizar o uso do seu computador com Windows.

Download e Instalação

Vale lembrar que existe uma versão paga, com mais funcionalidades, mas aqui veremos a versão gratuita.
Baixe a versão grátis do CCleaner aqui
Após o download instale o arquivo baixado.

Limpeza de arquivos - configuração e utilização

A primeira tela mostrada é a tela de limpeza de arquivos temporários, mas antes de utilizá-la podemos configurar para tirar o máximo de proveito. Deixando configuradas da maneira que estão nas imagens abaixo você conseguira limpar boa parte dos arquivos temporários, e as configurações dos navegadores da internet como histórico, dados preenchidos em formulários, histórico de downloads, cache e cookies.
ccleaner

ccleaner

Também podemos incluir pastas específicas pra que o CCleaner remova automaticamente todos os arquivos contidos nela, e mesmo a própria pasta. Vejamos um exemplo: Quando o Windows Update baixa atualizações ele salva numa pasta "C:\Windows\SoftwareDistribution\Download\", após instaladas as atualizações estes arquivos não são excluídos e a cada nova atualização novos arquivos vão sendo baixados e esta pasta vai ficando cada vez mais cheias de arquivos que não serão utilizados depois. Deixando configurado da maneira que está na tela abaixo você conseguirá remover estes arquivos do Windows Update.
ccleaner

Depois de configurado é só executar a limpeza dos arquivos, o que é bem simples. Na tela inicial clique em analisar, aguarde a análise e clique em executar limpeza, pode demorar pouco ou muito, dependendo da quantidade de arquivos temporários.
Também é possível configurar para que o CCleaner faça a limpeza de arquivos automaticamente quando o Windows for iniciado (isto poderá tornar o carregamento do Windows mais lento). Vejam só:
ccleaner


Limpeza do registro

A limpeza do registro é uma função muito importante, como já foi descrito no início. Para realizá-la via CCleaner é muito simples. A imagem abaixo é da tela de limpeza do registro e seguindo os passos você conseguirá realizar a limpeza. Quando clicar em "Corrigir erros selecionados" o programa vai perguntar se deseja salvar as alterações num arquivo, isto é opcional e eu normalmente não salvo, mas quem deseja ter um controle das alterações realizadas poderá salvar.
ccleaner

Outras ferramentas

Além de limpar os aquivos temporários e o registro do Windows o CCleaner possui outras ferramentas muito interessantes com a desinstalação de programas e a remoção de programas iniciados com o Windows.

>>Desinstalação de programas: Funciona como o desinstalador do Windows, basta escolher o programa a ser desinstalado e executar o desinstalador e seguir os passos para a desinstalação que podem diferenciar um pouco para cada programa, mas no geral são passos parecidos.
ccleaner

>>Remoção de programas iniciados com o Windows: Esta ferramenta permite que você possa ativar, desativar ou remover programas que são iniciados junto co o Windows. Isto permite que você ganhe um considerável aumento de velocidade da inicialização após o login. Estes programas que iniciam-se junto com o Windows fazem o sistema ficar mais lento para ligar pois eles vão inicializando-se ao mesmo tempo e quase nunca precisam ficar ligados o tempo todo. Normalmente vemos os ícones destes programas na barra do relógio e quanto mais ícones por lá, mais lento a inicialização do Windows fica. Para remover, ativar ou desativar estes arquivos basta selecionar o programa desejado e clicar na opção desejada, como a imagem abaixo. Vale lembrar que esta ferramenta deve ser utilizada com muito cuidado pois nem todos os programas iniciados com o Windows são inúteis, se você não prestar atenção, poderá desativar o início automático do Antivírus, por exemplo, deixando seu computador vulnerável à ataques.
ccleaner


Considerações finais

Vimos apenas algumas ferramentas do CCleaner e utilizando apenas estas ferramentas pode-se dizer que ele é um utilitário indispensável para manter o Windows limpo e com uma inicialização mais rápida.

9 de abril de 2013

Como descobrir a operadora de um telefone

Antes da portabilidade era muito fácil saber de qual operadora era um telefone fixo ou um celular, mas após a portabilidade ficou difícil saber. Quando queremos aproveitar as promoções de uma operadora muitas vezes ficamos com medo de ligar para um número e este número ser da operadora Y e o seu é da operadora X e, se nos perdemos no tempo da ligação, os créditos acabarão rapidamente.
Mas existem algumas soluções que nos permitem descobrir de qual operadora é o telefone que pretendemos ligar e, uma destas soluções foi disponibilizada pela ABR Telecom (Associação Brasileira de Recursos em Comunicações), entidade administradora da portabilidade numérica. É uma página de internet onde você deve colocar o número de telefone (com DDD) , colocar as letras que aparecem, clicar em consultar e embaixo aparece em qual operadora o número está vinculado na data atual.
Ver imagem.
consulta número
O link para utilizar esta ferramenta é: http://consultanumero.abr.net.br/consultanumero/consulta/consultaSituacaoAtual

2 de abril de 2013

Sis Mirage 3 Graphics


sis mirage 3
Atualizado em 08/01/2015

Quem pretende adquirir um notebook destes que estão na faixa dos R$ 1000,00 e que, muitas vezes possuem um bom (ou razoável) poder de processamento e de memória, deve prestar bastante atenção em qual o chipset de vídeo que este notebook possui, pois você provavelmente estará adquirindo um chipset de vídeo de péssima qualidade que influenciará negativamente o bom funcionamento de seu equipamento.
Entre os piores chipsets (senão o pior) está a famosa placa de vídeo Sis Mirage 3 (SiS671 , SiS671FX , SiS672 , SiS672FX , SiSM671 , SiSM671MX , SiSM672 , SiSM672MX), fabricada pela Silicon Integrated Systems Corp.(SIS), empresa Taiwanesa que fabrica chipsets de baixo custo e baixa qualidade. Esta placa está em boa parte dos notebooks de baixo custo.
Para quem está utlizando versões do Windows até o Windows 7 existem drivers disponíveis no site do fabricante e estes drivers garantem uma funcionalidade razoável para quem utiliza o notebook para acessar a internet, aplicativos de escritório e coisas básicas que não exijam muito dos gráficos. Já quem deseja atualizar para o Windows 8, e possui este chipset, digo por experiência própria que não é recomendável pois este chipset não funcionará, já que não há suporte para o Windows 8 e, pelos comentários que circulam na internet e pela falta de atualização do site de drivers da SIS, não haverá este suporte.

Aí você pensa: Vou partir para uma distribuição linux e tudo estará ok, certo? A resposta é não, pois o suporte para chipsets gráficos da Sis em distribuições linux é precário, praticamente não existe. Vi este driver funcionando razoavelmente na versão 2010 do Mandriva que veio instalada no meu notebook Philco, e só.
Quando troquei do Mandriva para o Ubuntu muitos problemas começaram, pois em toda versão do Ubuntu havia um problema diferente. Graças às dicas do blog do Hugo Bastos consegui apenas atingir a resolução correta do monitor. As dicas do blog são alguns ajustes que fazem com que um driver genérico (Vesa) funcione, já que não há suporte. Estes procedimentos funcionaram até a versão 12.04 (precise) e, a partir da versão 12.10 (Quantal Quetzal) não havia encontrado nenhuma solução que resolvesse nem mesmo o problema de resolução. Não havia, mas já existe uma solução para Ubuntu 14.04 e Linux Mint 17.1 - http://info.wsouza.com.br/2015/01/novidades-sobre-sis-mirage-3-no-ubuntu.html

Utlizei o Ubuntu como exemplo pois muita gente que entra no "universo linux" têm o Ubuntu como porta de entrada.

Em resumo: Quem utiliza Windows, e possui este chipset, ficará preso ao Windows 7 ou anterior. Já quem utiliza o Ubuntu (Kubuntu, Xubuntu, Lubuntu, Edubuntu) ou derivados como o *Linux Mint, ficará preso na versão 12.04 ou anterior.

A dica para quem vai investir num notebook, ou mesmo num Pc, é fugir de chipsets da SIS, especialmente o Sis Mirage 3. Com isto você vai evitar grandes dores de cabeça num futuro próximo. Antes de comprar pergunte ao vendedor, peça o manual, descubra o modelo e entre no site do fabricante par descobrir qual é o chipset.

* No Linux Mint, com o ambiente gráfico Cinnamon, esta dica não funciona, ou seja, se utilizar a inferface gráfica Cinnamon não será possível utilizar a Sis Mirage 3 de maneira satisfatória.

Veja também: Sis Mirage 3 Graphics no Windows 8
E também: Novidades sobre a Sis Mirage 3 no Ubuntu 14.04.1,Linux Mint 17.1 Debian Wheezy

23 de fevereiro de 2013

Xmarks - Sincronizando seus favoritos, abas e histórico

xmarks


Xmarks é uma extensão para Firefox, Chrome, IE e Safari que permite manter os favoritos, abas abertas e histórico sincronizados automaticamente entre os estes navegadores em Windows, Linux e Mac. A instalação e configuração é muito simples e vamos mostrar como fazer no Firefox e no Chrome.

No Firefox
1 - Baixe aqui a última versão.
2 - Instale e, após instalar, reinicie o Firefox.
3 - Crie uma conta no site do Xmarks, é bem simples e rápido.
4 - Para configurar o processo é bem simples, basta preencher algumas informações e avançar até chegar ao final. Vamos fazer um passo-a-passo.
  •  Se o Xmarks não apareceu automaticamente quando o Firefox reiniciou vá no menu Ferramentas>>>Xmaks>>>Configurações do Xmarks.
  • Utilize o Assistente de configuração e faça login com a conta criada anteriormente.
  • Se deseja habilitar a sincronização de abas abertas  marque a opção, pode deixar o nome do computador como está e avance.
  • Para sincronizar os favoritos marque a opção "habilitar a sincronização do histórico do navegador" e avance.
  • A próxima opção é muito importante, recomendo sempre deixar a primeira opção marcada (Combinar os dados do servidor...) e avance.
  • No caso de estar sincronizando pela primeira vez, escolha a opção "comece com os dados do computador". Caso seja uma segunda vez e tenha perdido os favoritos do computador, escolha a opção "comece com os dados do servidor" e avance.
  • Se pedir a criação/escolha de um perfil, crie um perfil com qualquer nome e lembre-se de utilizá-lo quando instalar em outros navegadores/computadores. Marque a opção " adicione os favoritos criados aqui à este perfil".
 5 - Após a conclusão, seus favoritos já estarão sincronizados. Todas as configurações poderão ser alteradas  no menu Ferramentas>>>Xmaks>>>Configurações do Xmarks.

No Google Chrome  
1 - Baixe aqui e instale a última versão. 
2 - Crie uma conta no site do Xmarks, é bem simples e rápido ( Se já instalou no Firefox, não precisa criar a conta). 
3 - Para configurar o processo é bem simples, basta preencher algumas informações e avançar até chegar ao final. Vamos fazer um passo-a-passo.
  • Clique no ícone do Xmarks localizado no alto à direita, próximo à barra de endereços.
  • Avance, escolha a opção "Sim, inscreva-me", faça login com a conta criada anteriormente e avance.
  • Clique em "Change Settings" e escolha a opção "Merge bookmarks with server, starting with this computer" caso seja sua primeira vez. Caso já tenha feito no Firefox ou em outras vezes escolha a opção "Merge bookmarks with server, starting with the server" dê OK e clique em Sync.
4 - Após a conclusão, seus favoritos já estarão sincronizados. Para escolher o perfil e alterar as configurações clique novamente  no ícone do Xmarks e escolha "Xmarks Settings" e, na aba Profiles clique em "Change Profile" e escolha o perfil criado na configuração para o Firefox (ou crie outro se não possuir nenhum). Na aba Sync você poderá escolher se deseja sincronizar as abas abertas e os favoritos.
5 - Pronto, está finalizado.

27 de janeiro de 2013

Remastersys - Um ótimo utilitário de backup para Ubuntu

Após muito trabalho você finalmente conseguiu configurar seu Ubuntu da maneira que desejava, instalou programas que você gosta, removeu programas desnecessários, instalou temas e ícones, modificou as fontes, enfim, deixou o Ubuntu com a sua cara. Então, surge a necessidade de você formatar seu Notebook/PC e você fica desesperado pois precisará configurar tudo novamente e sabe que a trabalheira não será fácil.
Para resolver este problema existe o Remastersys, um utilitário para Debian/Ubuntu que, além de outras funções, realiza um backup completo de seu sistema e gera numa ISO um Live Cd onde você pode acessar o sistema sem instalar no HD, mas também tornando possível a reinstalação do sistema operacional, deixando-o do mesmo modo que ele estava antes da formatação.
O objetivo desta dica é mostrar como funciona o processo de backup utilizando o Remastersys para o Ubuntu mas o processo para Debian praticamente o mesmo.
Primeiramente baixe a versão equivalente à versão de seu Ubuntu. Para versões acima da 12.04 (Precise) a dica é a seguinte:
No terminal, logado como root (sudo su) utilize o comando:
wget -O - http://www.remastersys.com/ubuntu/remastersys.gpg.key | apt-key add -
Este comando baixa as chaves do software.

Edite o arquivo /etc/apt/sources.list com o comando sudo gedit /etc/apt/sources.list e no final do arquivo insira os comandos a seguir:
#Remastersys Precise
deb http://www.remastersys.com/ubuntu precise main

Salve o arquivo.

Para atualizar os pacotes digite:
sudo apt-get update 
Para iniciar, procure pelo remastersys no painel inicial do Unity ou, simplesmente, digite sudo remastersys-gtk no terminal e interface principal estará aberta. Como aqui o foco é apenas a opção de backup a utilização torna-se bem simples, mas é necessário fazer algumas pequenas configurações, então vamos vê-las.
Na figura abaixo estamos na aba Settings e, é nesta aba que configuramos praticamente tudo.

remastersys
No campo Username você pode inserir o nome do usuário principal do sistema operacional que deseja fazer backup, na verdade é desejável que você coloque o mesmo nome pois, poderá ter problemas quando tentar utilizar o backup.
No campo CD Label você pode colocar o nome que deseja dar à sua ISO, que posteriormente, será o nome de seu Cd/Dvd de backup.
No campo Filename vocẽ pode colocar um nome personalizado para o arquivo ISO gerado Ex: Backup_Ubuntu.iso mas, vale lembrar que você sempre deve dar um nome com a extensão .iso no final.
Outro campo importante é o Working directory. Aqui você deve escolher uma pasta onde irá salvar a image ISO gerada, comedo que deixe-o como está e assim sua imagem gerada será salva na pasta /home/remastersys/...
Nas opções seguintes você pode deixar tudo como está e volte para a aba Actions, que é a aba principal.
remastersys
Nesta aba, você pode escolher o usuário que será iniciado como usuário principal e todas as suas configurações serão aplicadas quando você iniciar o Cd/DVD de Backup. Você deve ter cuidado de utilizar um usuário que possua um arquivo /home não muito grande pois a ISO poderá não caber num DVD. O ideal é que você possua seus dados (fotos, músicas, vídeos, arquivos grandes) salvos em outra partição de seu disco rígido.
Realizadas todas as configurações, vamos finalmente realizar o backup. Feche todos os programas, arquivos e janelas abertas e deixe apenas a janela do remastersys. Clique na opção Backup , dê OK na mensagem e aguarde o final do processo, que será um pouco demorado. Detalhe: Não interrompa o processo.
Ao final do processo você terá um backup completo o seu sistema e serão gerados 2 arquivos com o nome que você escolheu lá em cima no campo Filename. Estes arquivos estarão na pasta /home/remastersys/remastersys (ou outra que você tenha escolhido no campo working directory). Você deve gravar o arquivo com a extensão .iso num CD/DVD (sugiro gravar num DVD regravável) após isto, utilize a opção Limpar para remover o arquivos temporários que provavelmente estarão ocupando bastante espaço em seu HD.
Se quiser testar, é só reiniciar o PC/Notebook com o CD/DVD gerado. Você irá se deparar com o gerenciador de inicialização, escolha a opção de live cd se quiser apenas rodar como um live cd, mas também poderá escolher a opção de instalar.
Dica preciosa: Não recomendo que você grave a ISO num Pendrive pois, na hora da instalação dá um erro, não instala o Grub e a instalação não termina, isto não ocorre quando gravado num CD/DVD.

14 de janeiro de 2013

Integrar Skype, Facebook e Windows Live Messenger (Msn Messenger)

Nesta semana foi divulgado que a Microsoft encerrará o Windows Live Messenger (WLM) em 15 de Março de 2013 (Ler novidades no final do post). Desde que os primeiros anúncios foram feitos, em meados do ano passado, muitos usuários do Windows Live Messenger (antigo Msn Messenger) ficaram preocupados, com medo de perder seus contatos. Isto não irá acontecer, pois a rede do Windows Live Messenger continuará funcionando, o que irá ocorrer é apenas o fim do software WLM, e ainda poderemos nos conectar utilizando outros softwares como o Pidgin, Amsn, Ebuddy... Mas o usuário que gosta dos softwares da Microsoft não ficará órfão de um cliente de bate papo capaz de conectar-se e utilizar os contatos do WLM já que a Microsoft havia comprado o Skype, e quem possui uma conta Microsoft (a mesma que utilizava para conectar-se ao WLM, Xbox, Windows Phone, Hotmail, Outlook.com) poderá utilizar o Skype para bater papo com seus contatos normalmente e ainda poderá integrar a conta do Facebook e utilizar o Skype para bater papo nas 3 redes (Skype, Facebook e WLM).
O objetivo desta dica é mostrar como se faz esta migração/integração de serviços e é um processo bem simples.O primeiro passo é baixar o Skype para Windows. Instale o programa e ao abrir surgirá a seguinte janela:
integrar windows live messenger e skype
Clique em Conta Microsoft e faça login com o email que você utilizava no WLM.
integrar windows live messenger e skype
Na janela abaixo escolha a opção Sou novo no Skype, aceite os termos de uso e sua conta WLM já estará migrada para o Skype.
integrar windows live messenger e skype

integrar windows live messenger e skype

integrar windows live messenger e skype

Agora que você já possui sua conta já foi migrada para o Skype, vamos á 2º parte do tutorial, que trata da integração da conta do Facebbok e novamente é um processo bem simples.
Abra o menu Contatos/Listas/Facebook como a imagem abaixo.
integrar windows live messenger e skype

À sua esquerda vá em Conectar com o Facebook e abrirá a janela de login com o Facebook à direita.
integrar windows live messenger e skype

Insira os dados de login com o Facebook, e provavelmente irá solicitar uma permissão de Facebook, dê a permissão e pronto, suas contas estarão integradas e você poderá utilizar o Skype para bater papo com seus contatos do WLM, Facebook e do próprio Skype (Desde que você passe a utilizar o Skype agora, se já possuía uma conta antes este procedimento não funciona).

Ainda em tempo: Para mostrar todos os contatos que estão on line das 3 redes faça como está na imagem abaixo.
integrar windows live messenger e skype

Últimas notícias


A Microsoft anunciou que os usuários brasileiros serão os últimos forçados a atualizar para o Skype. O processo de atualização iniciará em 8 de abril de 2013 e a última fase iniciará em 30 de abril de 2013 com os usuários do Brasil.
Fonte: Blog do Skype

8 de janeiro de 2013

Reinstalar o Grub 2 utilizando um Live Cd do Ubuntu

Esta dica serve para quem precisou reinstalar o Windows e, quando reiniciou, percebeu que havia perdido o acesso ao Ubuntu. Isto é muito comum de acontecer e muitas pessoas, no desespero, acabam reinstalando o Ubuntu sem necessidade, perdendo tempo e às vezes, arquivos importantes. Existem diversas maneiras de instalar o Grub, mas a dica que segue foi a mais simples que utilizei até hoje e com alguns ajustes sempre funcionou.
Então, vamos começar: Você vai precisar de um Live Cd/Dvd do Ubuntu, utlilize uma versão acima da 9.10 (Karmic Koala) pois, foi a partir desta versão que o Grub2 passou a fazer parte do Ubuntu.
Inicie o seu computador com o Live Cd.
Após iniciado o sistema abra o terminal e digite o seguinte comando:
sudo fdisk -l
Você verá as partições existentes em seu disco, como está na imagem abaixo.

Recuperar o Grub


Descubra em qual partição seu Ubuntu está instalado. Neste caso a partição onde o Ubuntu está instalado é /dev/sda4, mas provavelmente não será este o seu caso. Monte o sistema de arquivos com o comando:
sudo mount /dev/sda4 /mnt
Neste ponto, o sistema antigo já está montado, então aproveite e monte os outros dispositivos dentro dele.
sudo mount --bind /dev /mnt/dev
Agora vamos acessar o diretório raíz do sistema antigo com o comando chroot, desta maneira você consegue administrá-lo via terminal.
sudo chroot /mnt
O próximo passo é atualizar o arquivo de configuração do grub.
sudo update-grub
Agora vamos efetivamente reinstalar o Grub2 na MBR. A MBR é o local onde ficam guardadas as informações de boot e sempre que instalamos o Windows ela é apagada, ficando apenas as informações do Windows
O primeiro passo é reinstalar o Grub2 na MBR. Preste atenção que é apenas /dev/sda, e não sda1, sda2, sda4...
sudo grub-install /dev/sda
Pressione Ctrl+D para sair do sistema antigo.
Desmonte os todos os dispositivos montados anteriormente.
sudo umount /mnt/dev
sudo umount /mnt
Reinicie o sistema e retire o Live Cd da bandeja. sudo reboot
Ao reiniciar você perceberá que o Grub está instalado mas, em alguns casos haverá um problema: o Windows não aparece, aparece apenas o Ubuntu.
Para resolver este problema reinicie normalmente, faça o login, abra o terminal atualize o arquivo de configuração do Grub novamente com o comando:
sudo update-grub
Reinicie novamente o sistema.
sudo reboot

Pronto! Você agora estará com o Windows e o Ubuntu instalados e poderá escolher o qual desejar. Creio que esta dica funcione com outras distribuições, e não apenas com o Ubuntu, mas não testei, que tal tentar?