Mostrando postagens com marcador Debian. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Debian. Mostrar todas as postagens

17 de junho de 2017

Lançamento do Debian Stretch


Primeiramente vamos apresentar o Debian: É um sistema operacional de código livre baseado no kernel linux e também é o nome do projeto. Foi iniciado por Ian Murdok em 1993 e conta com o apoio de uma comunidade de programadores voluntários espalhados pelo mundo que desenvolvem o sistema. O projeto é distribuido por meio da licença GPL sem custo para o usuário e é mantido também por meio de doações. O Debian é a base de distribuições mais conhecidas como o Ubuntu e Linux Mint Debian, mas estas possuem empresas envolvidas em seu desenvolvimento. Para saber mais sobre o Debian veja a página oficial do projeto e/ou https://pt.wikipedia.org/wiki/Debian.

No dia 17/06/2017 é lançado do Debian 9, conhecido como Stretch, que vem para substituir o Debian Jessie como versão estável. Seguindo a tradição do Debian, mais uma vez o nome vem de um personagem da animação Toy Story, o polvo.
Segundo a página de lançamento, o Stretch inclui mais de 15346 novos pacotes, num total de mais de 51687 pacotes, 57% dos pacotes de seu antecessor foram atualizados e 13% foram removidos e serão marcados como obsoletos.

Algumas novidades do Debian Stretch
  • Remoção da arquitetura PowerPC e acrescentado suporte para a arquitectura mips64el
  • MariaDB em substituição do MySQL
  • Mudança dos nomes de rede: Eth0 será ens0 ou enp1s1, Wlan0 será wlp3s0.
  • O sistema de instalação também sofreu algumas mudanças. O instalador gráfico passa a ser o padrão em arquiteturas suportadas, e este instalador gráfico possui suporte a mais idiomas. Porém o instalador em modo texto continua como opção.
  • Melhoria de suporte para firmware UEFI.
  • Assim como no Debian Jessie, é possível escolher o ambiente de trabalho durante a instalação ou escolher vários ao mesmo tempo. Saiba que cada ambiente de trabalho possui um conjunto de aplicativos, muitas vezes diferentes porém com a mesma função, portanto, escolhendo vários ambientes de trabalho ao mesmo tempo, você terá vários aplicativos repetidos ocupando espaço e em alguns casos memória ram.

Para quem utiliza o Debian Jessie já é possível atualizar para o Stretch. Para isto, devemos ter alguns cuidados seguindo os passos a seguir: https://www.debian.org/releases/testing/amd64/release-notes/ch-upgrading.pt.html.
Já estão disponíveis as ISOS de instalação para quem deseja fazer uma instalação do zero. Para baixar acesse https://www.debian.org/CD/live/ e escolha sua arquitetura, 32 (i386) ou 64 Bits (amd64).
Em breve mostraremos como fazer uma instalação completa do sistema.
Continue lendo... ››

21 de fevereiro de 2016

Fim do suporte ao Debian 6 (Squeeze) LTS

No dia 29 de fevereiro de 2016 acabará o suporte LTS (Long Term Support) para o Debian 6.0, também conhecido como Debian Squeeze. A partir desta data não haverá mais suporte de segurança, ou seja, o sistema não receberá mais atualizações de segurança. O Debian Squeeze foi lançado em 2011 e recebeu suporte de 5 anos.
A próxima versão LTS será o Debian 7, conhecido como Wheezy, lançado em 2013,e hoje chamado de oldstable. O Debian Wheezy terá suporte e segurança até maio de 2018 e, provavelmente será substituído pelo Debian 8.0 (Jessie), lançado em 2015, sendo a versão stable do momento.

Para que não conhece, Debian é um projeto lançado em 1993 por Ian Murdock. Chamado também de Debian/GNU Linux, é um projeto de software livre que tem milhares de voluntários no mundo todo trabalhando em conjunto para criar e manter o sistema, sendo um dos projetos mais influentes do mundo. É um sistema baseado no Kernel Linux e uma das distribuições mais respeitadas, servindo de base para outras distribuições como Ubuntu, Linux Mint, Knoppix, Dann Small Linux entre outras...
Conheça mais sobre o Debian em http://www.debian.com

Fonte: https://www.debian.org/News/2016/20160212
Continue lendo... ››

29 de setembro de 2015

Como instalar a central de programas igual a do Ubuntu no Debian

Você já deve ter ouvido falar, ou mesmo visto, a loja oficial de aplicativos do Ubuntu, chamada Central de programas. Nela você encontra diversos aplicativos gratuitos ou não. Há uma maior facilidade para pesquisar e instalar estes aplicativos
Não conhece? Veja abaixo.

Ela não é exclusiva do Ubuntu, há uma versão para Debian também e pode ser instalada facilmente, com um único comando:

Debian Wheezy (Oldstable) - sudo apt-get install software-center

Então você, usuário do Debian, pode aproveitar as funcionalidades da central. A diferença da "versão" Debian é que não há oferta de aplicativos pagos.
Instale e aproveite as facilidades.

Atualizado

Nas versões mais recentes do Debian não existe a Central de Programas, mas existe o Gnome-Software, que gerencia os programas de maneira parecida com a Central de Programas, para instalar:
Debian Jessie (Stable), Stretch (Testing) - sudo apt-get install gnome-software

Continue lendo... ››

27 de abril de 2015

Debian 8 (Jessie) e Ubuntu 15.04 (Vivid Vervet) lançados


Esta penúltima semana de abril foi especial para os fãs do Debian e do Ubuntu. Foram lançadas as mais recentes versões destes dois sistemas operacionais baseados no kernel linux. São eles o Debian 8, de codinome Jessie, e o Ubuntu 15.04, de codinome Vivid Vervet.
O Debian é também chamado Debian GNU/Linux, é mantido pela comunidade de software livre e não possui nada comercial em seu código. É uma ótima escola para desenvolvedores de software livre.
Já o Ubuntu é mantido por uma empresa chamada Canonical e possui licenças comerciais. Tem sido, nos últimos anos, a porta de entrada para os usuários que migram de windows para linux, ou mesmo de usuários curiosos que querem conhecer o "universo linux". Ambos os sistemas operacionais são gratuitos.
Lançamentos do Ubuntu são mais próximos um do outro, sendo lançados de 6 em 6 meses, sempre em abril (xx.04) e outubro (xx.10) e, a cada dois anos, a versão xx.04 é chamada de LTS, tendo suporte estendido de 5 anos. O Ubuntu é baseado no Debian, em seu repositório unstable, e sempre tem as versões mais recentes dos programas e do Kernel Linux.
Já os lançamentos do Debian não são tão frequentes, pois os desenvolvedores priorizam a estabilidade dos programas, e por este motivo vários programas não são lançados em suas últimas versões, sendo atualizados com o tempo. Mesmo o Kernel do Debian está numa versão mais antiga. A última versão do Debian lançada, antes do Jessie, foi o Debian 7, de codinome Wheezy em 04/05/2013.
Para ser lançada uma versão estável do Debian, esta versão fica em desenvolvimento e testes de uso por muito tempo e, isto garante que quando lançado, os bugs sejam mínimos. Já o Ubuntu sempre apresenta mais bugs em seus lançamentos, especialmente nas versões xx.10.
Ficou curioso, então baixe uma versão live (que roda direto de um cd/dvd sem precisar instalar) dos dois sistemas e perceba as diferenças e veja qual satisfaz suas necessidades e gosto.

Continue lendo... ››

4 de janeiro de 2015

Novidades sobre a Sis Mirage 3 no Ubuntu Trusty Tahr (14.04) , Linux Mint Rebecca (17.1), Debian Wheezy (7) e Jessie (8)


Atualizado em 21/02/2016


Já escrevi algumas vezes aqui no blog sobre esta placa de vídeo Sis Mirage 3 e num dos posts cheguei a dizer que quem utiliza Ubuntu e a Sis Mirage 3 ficaria preso à versão 12.04 ou anterior. O tempo passou e, pesquisando na net, testando, consegui encontrar uma maneira de pelo menos atingir a resolução 1280 x 800 em alguns notebooks que possuem esta resolução e reproduzir vídeos tranquilamente.

Sis Mirage 3 no Ubuntu 14.04 e Linux Mint 17.1 (Rebecca)
 
A solução tanto para o Mint 17.1 (Rebecca) e Ubuntu 14.04 (testei apenas em x64) é a mesma, pois o Mint deriva do Ubuntu. Lembrando que esta dica não funciona no Linux Mint 17.1 Debian Edition. Esta solução eu encontrei no Viva o Linux e baseia-se na utilização do driver Sisimedia do Mandriva e tomei a liberdade de fazer pequenas adaptações para facilitar a instalação do driver.

Criei um script que faz todo o procedimento necessário para a instalação do driver e pode ser baixado aqui.
Para instalar via script rode os comandos no terminal e reinicie o computador.

sudo mv sisi_trusty.sh?dl=0 sisi_trusty.sh
sudo bash sisi_trusty.sh


Mas quem quiser fazer manualmente pode seguir os passos abaixo.

Download dos arquivos necessários.

1 - Driver Sisimedia:

sisimedia_drv.la
sisimedia_drv.so

2 - Sis Control e o atalho para desktop, responsável por configurar as configurações da placa.

sisctrl
SisControl

3- Xorg.conf

xorg.conf

Instalação.

1 - Copie e cole os comandos abaixo no terminal:

sudo su
mv sisctrl /usr/bin/sisctrl
mv sisimedia_drv.la /usr/lib/xorg/modules/drivers/sisimedia_drv.la
mv sisimedia_drv.so /usr/lib/xorg/modules/drivers/sisimedia_drv.so
mv xorg.conf /etc/X11/xorg.conf


2 - Copie o atalho SisCTRL.desktop para o local que desejar, é ele que acessa algumas configurações avançadas do driver.

Finalizado, reinicie o computador e a Sis Mirage 3 estará com a resolução correta.

Obs: Nos casos que esta solução não funcionar no Ubuntu 14.04 tente a solução para o Debian Jessie, postada mais abaixo.

Sis Mirage 3 no Linux Mint 13 (Maya)

No 1º post que fiz sobre Sis Mirage 3 aqui no blog afirmei que a dica do blog do Hugo Bastos, que funcionava até o Ubuntu 12.04 era também aplicável à versão do Linux Mint equivalente àquela versão do Ubuntu. A versão do Linux Mint era a 13, chamada Maya. Depois de um tempo vi que não era possível utilizar a mesma dica e depois de mais um tempo consegui fazer funcionar no Mint Maya, então adaptei um script que uso faz algum tempo para facilitar a instalação.
Baixe o script para o Linux Mint Maya

Baixar o script Sis Mirage 3 no Linux Mint 13 (Maya)

Para instalar, copie e cole os comandos abaixo no terminal:

sudo mv sis_maya.sh?dl=0 sis_maya.sh
sudo bash sis_maya.sh


Aguarde o fim, reinicie o computador, e você já terá a resolução correta do monitor.

Sis Mirage 3 no Debian Wheezy (7)

E vamos continuando com as buscas de soluções para, pelo menos, atingir a resolução correta do monitor em notebooks com a Sis Mirage 3.
Desta vez consegui encontrar uma solução que funcionasse na versão estável do Debian, que nesta data, é o Debian 7, de codinome Wheezy. Após instalado o Wheezy atualizei-o para a versão 8 (Jessie) e o monitor continuou com a resolução correta, porém, quando instalei o Debian Jessie do zero, esta solução não funcionou. Para instalar a solução no Debian Wheezy, abra o terminal e siga os seguintes passos:

1 - Instale alguns pacotes necessários para compilar o driver

sudo apt-get update

sudo apt-get install git xorg-dev mesa-common-dev libdrm-dev libtool build-essential xutils-dev automake autoconf autotools-dev libdmx-dev p7zip-full p7zip

2 - Baixe o fonte do driver a ser compilado

Baixar xf86-video-sis671-sis-671-fix.tar.gz

3 - Descompacte o arquivo baixado anteriormente

tar -vzxf xf86-video-sis671-sis-671-fix.tar.gz

4 - Agora vamos compilar o driver, faça cada um dos comandos abaixo e aguarde

sudo su cd xf86-video-sis671-sis-671-fix
autoreconf -vi
./configure --prefix=/usr --disable-static
make
make install

 
5 - Baixe o Xorg.conf


Xorg.conf

6 - Instale o Xorg.conf

mv xorg.conf /etc/X11/xorg.conf


Reinicie o computador, e você já terá a resolução correta do monitor.


Atualização em 21/02/2016, com algumas dicas fornecidas por Matheus Azevedo

Sis Mirage 3 no Debian 8 (Jessie) - (Funciona também no Ubuntu 14.04.2)

A última versão estável do Debian é a 8.0, chamada Jessie. Após algumas tentativas, consegui obter êxito quanto ao funcionamento desta placa nesta versão. Este procedimento funciona no Ubuntu 14.04, para os casos que a solução acima não funcionou. O procedimento para instalação é praticamente o mesmo dos anteriores, abra o terminal e siga os seguintes passos:

1 - Instale alguns pacotes necessários para compilar o driver

sudo apt-get install git xorg-dev mesa-common-dev libdrm-dev libtool build-essential xutils-dev automake autoconf autotools-dev libdmx-dev p7zip-full p7zip mesa-utils mesa-utils-extra libgl1-mesa-dri-dbg libgl1-mesa-dri libgl1-mesa-swx11 libgl1-mesa-swx11-dbg libgl1-mesa-swx11-dev libglw1-mesa libglu1-mesa libglu1-mesa-dev libx11-dev

2 - Baixe o fonte do driver a ser compilado

Baixar sis-mirage3.tar.gz

3 - Descompacte o arquivo baixado anteriormente

tar -vzxf sis-mirage3.tar.gz

4 - Agora vamos compilar o driver, faça cada um dos comandos abaixo e aguarde

sudo su
cd sis-mirage3
autoreconf -vi
./configure --prefix=/usr --disable-static
make
make install


5 - Baixe o Xorg.conf (Fornecido por Matheus Azevedo, nos comentários abaixo)

Xorg.conf

6 - Instale o Xorg.conf

mv xorg.conf /etc/X11/xorg.conf


Reinicie o computador.

E fica a dica, teste e comente aqui no blog se estas soluções funcionaram, assim podemos debater e ajudar outros usuários que passam pelos mesmos problemas.

Obs¹: Não é possível ativar efeitos 3D, pois esta placa não é 3D, logo, Unity, Gnome 3 e Cinnamon não funcionam corretamente.
Obs²: Para uma melhor experiência utilize o Xfce, Mate, LXDE ou Gnome-Shell Fallback.
Continue lendo... ››

27 de janeiro de 2013

Remastersys - Um ótimo utilitário de backup para Ubuntu

Após muito trabalho você finalmente conseguiu configurar seu Ubuntu da maneira que desejava, instalou programas que você gosta, removeu programas desnecessários, instalou temas e ícones, modificou as fontes, enfim, deixou o Ubuntu com a sua cara. Então, surge a necessidade de você formatar seu Notebook/PC e você fica desesperado pois precisará configurar tudo novamente e sabe que a trabalheira não será fácil.
Para resolver este problema existe o Remastersys, um utilitário para Debian/Ubuntu que, além de outras funções, realiza um backup completo de seu sistema e gera numa ISO um Live Cd onde você pode acessar o sistema sem instalar no HD, mas também tornando possível a reinstalação do sistema operacional, deixando-o do mesmo modo que ele estava antes da formatação.
O objetivo desta dica é mostrar como funciona o processo de backup utilizando o Remastersys para o Ubuntu mas o processo para Debian praticamente o mesmo.
Primeiramente baixe a versão equivalente à versão de seu Ubuntu. Para versões acima da 12.04 (Precise) a dica é a seguinte:
No terminal, logado como root (sudo su) utilize o comando:
wget -O - http://www.remastersys.com/ubuntu/remastersys.gpg.key | apt-key add -
Este comando baixa as chaves do software.

Edite o arquivo /etc/apt/sources.list com o comando sudo gedit /etc/apt/sources.list e no final do arquivo insira os comandos a seguir:
#Remastersys Precise
deb http://www.remastersys.com/ubuntu precise main

Salve o arquivo.

Para atualizar os pacotes digite:
sudo apt-get update 
Para iniciar, procure pelo remastersys no painel inicial do Unity ou, simplesmente, digite sudo remastersys-gtk no terminal e interface principal estará aberta. Como aqui o foco é apenas a opção de backup a utilização torna-se bem simples, mas é necessário fazer algumas pequenas configurações, então vamos vê-las.
Na figura abaixo estamos na aba Settings e, é nesta aba que configuramos praticamente tudo.

remastersys
No campo Username você pode inserir o nome do usuário principal do sistema operacional que deseja fazer backup, na verdade é desejável que você coloque o mesmo nome pois, poderá ter problemas quando tentar utilizar o backup.
No campo CD Label você pode colocar o nome que deseja dar à sua ISO, que posteriormente, será o nome de seu Cd/Dvd de backup.
No campo Filename vocẽ pode colocar um nome personalizado para o arquivo ISO gerado Ex: Backup_Ubuntu.iso mas, vale lembrar que você sempre deve dar um nome com a extensão .iso no final.
Outro campo importante é o Working directory. Aqui você deve escolher uma pasta onde irá salvar a image ISO gerada, comedo que deixe-o como está e assim sua imagem gerada será salva na pasta /home/remastersys/...
Nas opções seguintes você pode deixar tudo como está e volte para a aba Actions, que é a aba principal.
remastersys
Nesta aba, você pode escolher o usuário que será iniciado como usuário principal e todas as suas configurações serão aplicadas quando você iniciar o Cd/DVD de Backup. Você deve ter cuidado de utilizar um usuário que possua um arquivo /home não muito grande pois a ISO poderá não caber num DVD. O ideal é que você possua seus dados (fotos, músicas, vídeos, arquivos grandes) salvos em outra partição de seu disco rígido.
Realizadas todas as configurações, vamos finalmente realizar o backup. Feche todos os programas, arquivos e janelas abertas e deixe apenas a janela do remastersys. Clique na opção Backup , dê OK na mensagem e aguarde o final do processo, que será um pouco demorado. Detalhe: Não interrompa o processo.
Ao final do processo você terá um backup completo o seu sistema e serão gerados 2 arquivos com o nome que você escolheu lá em cima no campo Filename. Estes arquivos estarão na pasta /home/remastersys/remastersys (ou outra que você tenha escolhido no campo working directory). Você deve gravar o arquivo com a extensão .iso num CD/DVD (sugiro gravar num DVD regravável) após isto, utilize a opção Limpar para remover o arquivos temporários que provavelmente estarão ocupando bastante espaço em seu HD.
Se quiser testar, é só reiniciar o PC/Notebook com o CD/DVD gerado. Você irá se deparar com o gerenciador de inicialização, escolha a opção de live cd se quiser apenas rodar como um live cd, mas também poderá escolher a opção de instalar.
Dica preciosa: Não recomendo que você grave a ISO num Pendrive pois, na hora da instalação dá um erro, não instala o Grub e a instalação não termina, isto não ocorre quando gravado num CD/DVD.
Continue lendo... ››