Backup com Remaster GTK


Iniciarei uma série de postagens sobre algumas ferramentas Linux.
E neste primeiro post vou falar do Remaster GTK, um ótimo utilitário que, entre outras funções, permite o backup do sistema operacional instalado em seu dispositivo. Veremos a seguir como utilizá-lo.

1 - O que é o Remaster-GTK?

O Remaster é um fork do descontinuado Remastersys-GTK, desenvolvido e mantido pelo Lobo do site Linux Dicas e Suporte. Com ele é possível realizar um backup completo do seu sistema operacional, mantendo seus dados, programas e configurações pessoais. Será gerado uma ISO Live e poderá ser gravada num DVD ou pendrive podendo ser executado diretamente ou mesmo instalado num outro dispositivo.
No Remaster há versões para Debian e Ubuntu e a dica a seguir será mostrada com a versão para Debian, executada e testada no Debian 9.

2 - Instalação

Baixe o Remaster Debian, e siga os passos para a instalação em: https://linuxdicasesuporte.blogspot.com/p/remaster_31.html

3 - Configuração e utilização

Após instalado, você pode encontrá-lo no menu ou, se preferir, no terminal execute o comando:

sudo remaster-gtk

A imagem abaixo mostra a tela inicial do Remaster.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Abaixo é possível configurar os dados de seu sistema. Em "nome de usuário" eu normalmente coloco o mesmo nome de usuário que estou desejo que seja o usuário padrão do backup. O nome da ISO e da remasterização fica a critério do usuário. Normalmente não altero outras opções, com exceção da Selecionar configurações do usuário, onde escolho as configurações do usuário de preferência. Detalhe: Deve-se escolher um usuário que tenha uma home pequena, pois a ISO poderá ser muito grande e não caber num DVD.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

O foco da dica é o backup do sistema instalado em seu dispositivo, portanto a opção a ser escolhida é Backup, como na tela abaixo
Vela ressaltar que normalmente testo na interface Gnome e sempre obtive os resultados esperados. Mas de acordo com as informações do desenvolvedor também funciona no Mate e KDE e XFCE4, com os gerenciadores de sessão GDM3, KDM e LightDM

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Como vemos nas duas telas abaixo, o backup iniciará. Esta opção demora bastante tempo.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Após o final do backup será mostrada a janela abaixo.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Acesse a pasta /home/remaster e a iso estará lá. Você poderá copiá-la para a sua home, já que esta pasta tem acesso somente de leitura. Ou poderá gravá-la num DVD ou pendrive.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Caso deseje apagar os arquivos gerados, utilize a opção Clear. Mas cuidado!!! Esta opção apaga tudo, inclusive a iso. Certifique-se de gravá-la num DVD ou Pendrive antes de utilizar esta opção.

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

Ferramentas Linux 1 - Backup com Remaster GTK - Dicas Linux e Windows

4 - Considerações finais.

Após o backup você pode utilizá-lo como um live DVD e depois instalar em seu computador. Também é possível instalar numa máquina virtual.
No início citei que há uma versão para Ubuntu. Baixe-a aqui.
Compartilhe:

4 comentários:

  1. Cara gostei do seu post. Bem escrito simples entendimento, parabéns
    So que infelizmente não funciona no debian 9 De forma alguma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo elogio. Pode explicar melhor? O que exatamente não funcionou? A instalação do Remaster? A geração da ISO?
      Esecifique melhor para eu ver onde posso ajudar.

      Excluir
  2. Comigo não foi. Gerou uma ISO de mais de 8Gb.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende do tamanho da pasta /home e dos aplicativos instalados.
      Eu geralmente deixo os documentos, músicas, fotos, vídeos numa partição de dados separada da /home, assim, quando faço o backup a ISO fica bem menor, com cerca de 3 a 4 GB. Neste exemplo da matéria ficou com 1,2 GB porque eu havia acabado de instalar o sistema.

      Excluir

Translate

Pesquise no blog

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Receba os posts por email